domingo, 28 de outubro de 2012

SOFRI VIOLÊNCIA NA SAVASSI: SKINHEADS ME ATACARAM



É difícil falar daquilo que incomoda. O corpo dói pouco, mas a alma está detonada. Algumas coisas perdem a graça e, sobretudo, o sentido. Como dar significado à violência? Como explicar os motivos de tamanha crueldade? Como entender a barbárie humana, quando tudo pede paz? 

Não sei o nome do que passei na madrugada de sexta-feira. As cenas aparecem quando fecho os olhos. Uma voadora no peito. Uma pedrada na cabeça. As frases de efeito: vamos exterminar você. Vou matá-lo. 
Eu estava na Savassi, na região mais democrática de Belo Horizonte: ponto de encontro de emos, neogóticos, patys, playboys, fashionistas, gays, jovens, velhos, estudantes uniformizados, economistas, e uma minoria – os que abominam tudo isso – os skinheads. Dois deles me atacaram. Não me esqueço da careca, das tatuagens, dos olhos endemoninhados, do ódio. 

O motivo aparente: abracei um amigo dizendo boa noite, após nos divertirmos no show do Kid Abelha. Estávamos felizes, brincando, falando amenidades. Parados na avenida mais movimentada, iluminada e protegida – Cristóvão Colombo, debaixo da vigilância da Guarda Municipal. Sangrando, desesperados, pedimos ajuda e ouvimos: - não podemos fazer nada. Ligue para o 190. Os agressores rindo a poucos metros. As testemunhas silenciosas. Ninguém fez nada. O atendente sugere que devíamos ir diretamente ao hospital. A ocorrência ficaria a cargo da polícia que fica instalada no Pronto Socorro do João 23. Ele dormia. Acordado de seu sono dos deuses: não posso fazer nada. Para fazer ocorrência você deve ir à Seccional da Rua Carangola. 

Meu amigo ganhou uma cicatriz na cabeça de uns sete pontos. Vai carregar esta marca sempre que passar na esquina da Cristóvão Colombo com Antônio de Albuquerque. Nossa alma se desmanchou. Chorei, pedi ajuda, desabafei nas redes sociais. Quem devia me dar segurança, me humilhava com um jogo de empurra. Meu problema, não era compromisso de ninguém. Entendi que a culpa foi minha por ser simpático. Agradável e educado. Era uma despedida. 

Senti que foi uma despedida de uns valores que acredito como cristão: não dá pra perdoar tudo. Perdoo o sujeito que não possui amor ao próximo, mas não perdoo a violência. A agressão, o ódio. Jamais perdoarei quem me bateu. Jamais esquecerei o descaso das forças de segurança, as quais eu pago diariamente com meu suor de trabalhador. Minha integridade foi machucada.  Meu direito constitucional foi rasgado no momento que precisei dele especialmente. 

Mesmo sendo esclarecido, percebi que nada adianta quando você é a vítima.  Como vou reconhecer duas faces para colocar na cadeia, se eles estão soltos aos montes pelas ruas de uma capital considerada “amiga”? Eles devem estar felizes agora contando numa roda, enaltecendo os golpes, os palavrões, os agredidos – devem estar cuspindo no chão, arrotando, vomitando mentiras como batemos em cinco magrelos que precisavam de um corretivo. Eles batem muito mesmo. Atingiram um único golpe na minha dignidade. 

Relutei em dividir esta história. A coragem foi dada pelos amigos. E ao escutar uma das minhas músicas prediletas (Proud – Heather Small), senti meu coração dizer que o mundo precisa saber que a violência cruel está nas nossas ruas. Crueldade máxima. Sou orgulhoso do que sou, do que faço, das minhas conquistas, das minhas opiniões, do desejo de mudar este cenário. E peço que todos tenham cuidado por onde andam, em quem confiam. O mundo de rosas existe, mas as minhas pétalas estão despedaçadas até a próxima primavera. 

Proud – Heather Small
Esta música é tema da série Queer as Folk e aparece no episódio final quando dois amigos vão reconciliar suas diferenças. Esta série me ensinou a ser homem. Com H bem maiúsculo. Homem do bem, do respeito, da paz, do amor. 


I look into the window of my mind
Reflections of the fears I know I've left behind
I step out of the ordinary
I can feel my soul ascending
I am on my way
Can't stop me now
And you can do the same

What have you done today to make you feel proud?
It's never too late to try
What have you done today to make you feel proud?
You could be so many people
If you make that break for freedom
What have you done today to make you feel proud?

Still so many answers I don't know
Realise that to question is how we grow
So I step out of the ordinary
I can feel my soul ascending
I am on my way
Can't stop me now
And you can do the same

What have you done today to make you feel proud?
It's never too late to try
What have you done today to make you feel proud?
You could be so many people
If you make that break for freedom
What have you done today to make you feel proud?

We need a change
Do it today
I can feel my spirit rising
We need a change
So do it today
'Cause I can see a clear horizon

What have you done today to make you feel proud?
So what have you done today to make you feel proud?
'Cause you could be so many people
If you make that break for freedom
So what have you done today to make you feel proud?
What have you done today to make you feel proud?
What have you done today
You could be so many people?
Just make that break for freedom
Eu examino a janela da minha mente.
Reflexões dos medos que sei que deixei para trás.
Então estou saindo do normal.
Posso sentir minha alma subindo.
Eu estou no meu caminho.
Não posso parar agora
E você pode fazer o mesmo, sim.

O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
Nunca é tarde demais para tentar.
O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
Você poderia ser tantas pessoas,
se apenas fugisse para a liberdade.
O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?

Ainda há tantas respostas que não sei.
Perceba que questionar, é como nós crescemos.
Então estou saindo do normal.
Posso sentir minha alma subindo.
Eu estou no meu caminho.
Não posso parar agora
E você pode fazer o mesmo, sim.

O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
Nunca é tarde demais para tentar.
O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
Você poderia ser tantas pessoas,
Se apenas fugisse para a liberdade.
O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?

Precisamos de uma mudança.
Faça-o hoje.
Posso sentir meu espírito se erguendo.
Precisamos de uma mudança.
Faça-o hoje.
Porque posso ver um horizonte nítido.

O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
Então o que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
Você poderia ser tantas pessoas,
se apenas fugisse para a liberdade.
Então o que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
O que você tem feito hoje para se sentir orgulhoso?
O que você tem feito hoje.
Você poderia ser tantas pessoas
Se apenas fugisse para a liberdade.

154 comentários:

  1. Lamentável, meu amigo!

    Paulo Martins

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu que achava que isso tipo de coisa só acontecia em São Paulo... Parabéns por sua coragem em denunciar essa atrocidade. Não podemos permitir que isso aconteça. Daqui a pouco os negros, os gays, os pobres, os índios,os hippies, enfim, as minorias não vão nem poder sair na rua. E a merda da Guarda Municipal não fazer nada? Queria ver se fosse alguém passando com um baseado na boca, se eles não iam dar um jeito de apreender.

      Excluir
    2. Terrível o que aconteceu contigo! Mas fico feliz por não ter calado, e inclusive exposto como foi tratado pela segurança de nossa cidade. Sinto-me completamente desprotegido em BH.

      Excluir
    3. Engraçado que há pouco tempo na praça da estação a mesma guarda municipal "agrediu" 2 trabalhadores fumando um baseado!Triste e lamentável tudo isso.......um dia esses idiotas serão pegos! A dor na alma dói mais que a física eu sei...........mas passa! O tempo faz o seu trabalho.só não percamos a indignação!

      Excluir
    4. É realmente revoltante essa situação!!! Mas o que acho importante disso tudo, apesar que não tenho nem noção do sentimento que você sente, é que você não perdeu o orgulho de ser o que é e tenho certeza que isso vai te tornar um ser humano mais forte agora. Quem sabe você não ensinará uma lição a esses sem conhecimento e conciência no futuro? De uma forma que toque o interior deles e os façam perceber que eram tremendos babacas e seres humanos inferiores na época?

      Rodrigo França

      Excluir
    5. Evn though you don't know me, I know you. These things that has happened to you I only thought happened in my country, the US. I feel for you and your pain, and what you have endured. One message I can say is "power is in numbers". In my country, it took many people to stand up and protest against any injustic. Yes, there are isolated incidents that do happen, but we do bring them into the light of our public, or at least we try to do this. Time and the power of the people will hopefully turn the tide on a small group of people who feel that their postion is the right one....bringing out to the public these certain people who have trampled on your rights and the rights of everyone, they will be exposed. Stay strong and stay close to your friends and loved ones.( I am friend of Aloisio Neves)

      Excluir
    6. ae vc tanbem não pode ficar falando merda dos skinheads porque nem todos os skins espancam pessoas nas ruas por isso não fica falando que skinheads brasileiros são racistas ou homofobicos fale de seu caso não de forma geral beleza!!ANAUÊ!!

      Excluir
  2. Estou indignado! Bote uma equipe na rua para mostrar a ação desses animais! Vale matéria e não é legislar em causa própria. Gente assim não se dá nem merece respeito. Há tempos ouvia falar desse tipo de violência na Savassi, mas pensava que era mais um mito. Infelizmente é uma realidade nua, crua e cruel. Receba meu abraço e apoio.
    Robson Fontenelle

    ResponderExcluir
  3. Triste essa situação onde as pessoas não acolhem e muito menos respeitam as pessoas. Amigo, eles não estão soltos, estão presos, infelizes, por serem doentes e desiquilibrados... e o resultado de tudo isso é a morte da alma.
    Deus te abençoe e que vc recupere toda as perdas...
    Rodrigo Rafael

    ResponderExcluir
  4. Cara, força! A revolta deve se transformar em ação, a ação, em mudança. Não é uma luta solitária. Coube a nós, neste presente, enfrentar esta batalha para uma sociedade mais democrática. Dói, dói muito. É um misto de raiva com vergolha, mas não precisa parar aí. Em Belo Horizonte, existem vários grupos que estão na defesa dos direitos LGBTs. Mobilize os amigos, proponha ações. Podemos mobilizar os jornais (se vc quiser). Acionar os órgãos governamentais. Fazer pressão.

    ResponderExcluir
  5. Triste isso.
    Acho que voce poderia levar o caso adiante. Existem cameras de seguranca naquela regiao da Savassi, o que pode ajudar a identificar os agressores. Se o policial nao agiu como deveria, existe a corregedoria.
    Boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente isso precisa ser feito.
      Em São Paulo, "Justiça" só foi feita porque contaram com as câmeras.
      A tatuagem dos caras facilita e muito a identificação.
      Isso não pode ficar impune.

      Excluir
  6. Uma vergonha, Juliano!

    Pela violência e, mais ainda, pelo descaso das autoridades...

    Bote a boca no trombone, nos jornais, TV etc.

    Ed Zerlin

    ResponderExcluir
  7. A Dalva tá de parabéns por tudo que te ensinou!!! Emocionou todo mundo!!!

    ResponderExcluir
  8. Na boa, violência se combate com violência, já tava na bosta mesmo devia ter dado porrada no fdp do guarda municipal....

    ResponderExcluir
  9. Triste.
    Já ouvi historias assim, mas quando acontecem tão pertinho da gente é inacreditável.

    Não culpe sua simpatia e bons costumes pela falta de humanidade alheia. Ao ler esse texto senti pena de todos, dos agressores, da omissão daqueles que são responsáveis pela segurança da sociedade, exceto de você e dos valores que demonstrou possuir. Concordo com os comentários acima, a justiça não precisa parar aqui nesse texto.

    A gente acha que o perdão é um beneficio aos que cometeram a violência. Por razões diferentes, já cheguei a acreditar que alguém merecia meu perdão, levei muito tempo para liberá-lo e quando aconteceu nada mudou na vida dessa pessoa, nenhum agradecimento. Mas a mudança aconteceu em mim mesma, nossa alma que fica mais leve com o perdão. Deixe as marcas na pele, na historia como sinais de que ainda precisam lutar, e muito, contra a violência em nossa sociedade, mas não permita que isso manche também o seu coração e destrua ou esconda os bons valores que a humanidade necessita.

    Não há como mudar os fatos, mas outra primavera virá e devolverá a beleza da rosa despedaçada.

    Um forte abraço.
    Camila Gomes
    http://camillacris.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Que vergonha isso acontecer aqui em BH, força aí Juliano, a justiça um dia é feita, se não vem pela mão dos homens, vem pela mão de Deus.

    ResponderExcluir
  11. Revoltante, com o ocorrido, pela forma como você e seu amigo foram tratados pelos guardas, por tudo. Fique forte! E faça de tudo para colocar esses seres na cadeia!

    ResponderExcluir
  12. Juliano,
    estou chocada e mais, indignada! Vergonha da nossa sociedade, da nossa geração.
    Fica em paz, Deus se encarrega da justiça.

    ResponderExcluir
  13. Vergonhoso!

    Tão vergonhoso quanto a atitude dos agressores, é a atitude do Estado, que deveria ter tomado alguma providência (fosse a Guarda Municipal ou a PM) e fica no jogo de empurra-empurra. Esta falta de boa vontade das "autoridades" merece uma reportagem

    ResponderExcluir
  14. Compadeço da tua dor e espero que o tempo seja capaz de apagar esse pesadelo que viveu, não consigo imaginar um país em que sua população miscigenada como a nossa possa haver "pessoas" com tal comportamento de ódio ao seu próximo. Quanto às autoridades GMs e PMs que não lhe prestaram o devido apoio recorra às respectativas corregedorias e denuncie o fato afinal ocorrido o FLAGRANTE DELITO o POVO pode e as AUTORIDADES DEVEM prender quem se encontra em flagrância.

    ResponderExcluir
  15. Revoltante é pouco.
    Pior ainda são os meios legais de justiça, colocarem a burocracia antes do ser humano. Horrível.

    ResponderExcluir
  16. Acho que o que precisa é alguém se mobilizar, nos reunirmos e irmos até um representantes, estes que pedem nosso voto de dois e dois anos, dizendo que defenderá nossos direitos?
    E se existisse skinheadfobia? Eles iriam atrás de seus direitos?
    Então, o que precisamos é nos mobilizar para fazer algo, nada de parada gay, pois o que era para ser um movimento onde exigimos respeito, o que menos mostramos é respeito pelos outros, falo isso aos que vão à parada fazer pegação.
    Me solidarizo com este caso e me disponibilizo para qualquer ação.
    Abraço!
    Robert Filgueira Júnior

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cê tá falando sério?

      Excluir
    2. Vai se fuder você, idiota!!! Que a podridão de pessoas como você, que são capazes de um comentário desses, se volte 10 vezes contra você, infeliz!!! Que você sinta na pele um dia tudo o que as suas palavras imbecis evocam! IMBECIL!!!!!

      Excluir
    3. Claro que ta falando sério, o cara aí de cima pesquisou por: "como dar o brioco para negões com jebas flamejantes". Aqueles que possuem fobia não passão de seres que pensam... que pensam! Tenho dó!! hahaha

      Excluir
    4. "Tem gente que só gosta de ver o circo pegando fogo..." já dizia Alfred, by Bátima! rsrs

      Excluir
    5. Sai do armário cara... vc vai ser mais feliz!

      Excluir
    6. Você é um idiota e um infeliz. Tenho pena de você. Por causa de vermes como você que o mundo está do jeito que está. Deveriam te prender e te exterminar, seria um imbecil a menos nas ruas!!!

      Excluir
    7. Pessoa "Anônimo", simplesmente pelos seus comentarios sem identificação, percebemos o tamanho de sua mediocridade e de sua covardia. Queria VOCÊ, ser esse homem com H maiúsculo que é o Juliano que assume a sexualidade, assim como assume os constrangimentos pelos quais passa por seres indignos de nosso respeito, como você. Atenha-se ao seu mundo sujo e hipócrita e deixe de gastar seu tempo espalhando sua inveja dos que sabem e vivem bem. Percebe-se que de tudo o que lhe falta, a sua inveja é por nunca ter sido amado. E dessa forma, pessoinha, você só conseguirá que as pessoas continuem tendo pena de você.

      E, assumo, nao assino essa minha fala por MEDO de voce. Nao ficaria surpresa em saber que VOCE foi uma das pessoas que agrediu nosso querido Juliano.

      Excluir
    8. É lamentável que em pleno século 21 existam pessoas tão ignorantes.
      E o pior é que tem acesso a tanta informação e continua idiota.
      Seria mais feliz se assumisse logo a sexualidade como o Juliano, esse sim um Homem de verdade.
      Parabéns Juliano pela coragem.
      Espero que o tempo lhe dê conforto espiritual, mas não guarde mágoa desse episódio terrível, esse tipo de sentimento desgasta e não produz nada de bom.
      Seja muito feliz e continue defendendo o direito de ser quem vc é, um ser humano da maior qualidade.
      Um grande abraço.
      Rejane

      Excluir
    9. Muito triste saber que existem pessoas tão pequenas como vc! se você fosse um pouquinho mais HOMEM, como o Juliano, não postaria como "anômimo".
      mostra sua cara seu verme! ou será que todo este ódio é desejo reprimido! sai do armário que você será muito mais feliz! pode ter certeza.
      Manoela

      Excluir
  18. Ainda bem que você não se calou, Juliano.Violências assim têm que ser denunciadas para que as pessoas saibam os perigos que estão correndo e para que as autoridades possam fazer alguma coisa.Força, e espero que as dores não sangrem por muito tempo

    ResponderExcluir
  19. É foda, foda mesmo Juliano! Compartilho com vc esse sentimento de impunidade, passei por uma coisa parecida. Essa polícia de merda de BH não faz nada, pelo contrário, eles somente reforçam o preconceito e banalizam os direitos humanos. São uns bostas!Sofri uma batida policial na rua da Bahia, por ser negra e por não me enquadrar nos padrões estéticos da sociedade. É foda! Ótima iniciativa a sua de divulgar esse triste fato, temos que escancarar isso. Não devemos nos calar diante disso! Tentei fazer o mesmo que vc, fiz uma cena teatral com o que aconteceu comigo. Temos que alertar as pessoas: "Olha estão banalizando os fatos!" Falam pra gente que levar uma pedrada na cabeça por ser simpatico é normal! Temos que deixar de pensar que os ataques e bombas nuclearres são normais.

    ResponderExcluir
  20. Lamentável a crueldade gratuita. Revoltante observar que isto ainda acontece. Que seu coração fique em paz!

    ResponderExcluir
  21. Prezado, receba a minha solidariedade. Em MG, tem uma Coordenadoria da Diversidade Sexual e, em BH, um Centro de Referência LGBT, ambos do poder público. Espero que estes órgãos façam algo para que tal fato não aconteça mais em BH.
    abraço
    Carlos Magno

    ResponderExcluir
  22. Vim desejar minha solidariedade a você. Como o covarde do comentário anterior não preciso me esconder no anonimato. Tenho orgulho de ser gay e fico deprimido com gente covarde e babaca que não suporta ver as pessoas sendo felizes como são. Estou compartilhando a história e manifestando minha indignação. precisamos nos reunir e mostrar ao mundo que somos seres humanos e só queremos viver com dignidade. Que as feridas sarem rápido e que as feridas emocionais sirvam pra nos motivar a lutar por dignidade, respeito e direitos.

    ResponderExcluir
  23. Vingador Onisciente28 de outubro de 2012 13:56

    Sou Gm e me sinto envergonhado com o relatado. Procure a Corregedoria da GMBH, ligue para os orgaos de imprensa e de direitos humanos. Estes marginais fardados nao fizeram o que devia, tem q ser punidos por isso.

    Denuncie estes GMs! nao quero estes lixos vestindo a mesma farda que eu, queimando o filme da corporacao junto ao povo que devemos proteger e servir!

    CGMBH - Corregedoria da Guarda Municipal de Belo Horizonte
    Titular: Roberto Rezende
    Endereço: RUA DOS CARIJOS, 126 CENTRO 4º andar Belo Horizonte - CEP:30.120.060
    Telefones: (31)3246-0042
    Horário de funcionamento: 08:00 às 18:00

    ResponderExcluir
  24. Sou solidário ao seu sentimento, Juliano. Nunca sofri algo do tipo, mas posso entender perfeitamente o que você passou (inclusive o fato de autoridade alguma tomar providência). Não é a primeira vez que skinheads atacam. Muitos deles se sentem ofendidos quanto comparados com nazistas, mas as atitudes são extremamente iguais.

    Eles não percebem ou não querem perceber que ultra conservadorismo não leva a nada, porque tudo muda e os que não mudam são extintos. É a lei da natureza e da vida.

    Mais uma vez, sou solidário a você e talvez esse problema que você passou, sirva para que muitos se mobilizem em favor da punição deste tipo de crime.

    ResponderExcluir
  25. Também sou Gm e me sinto envergonhado com o relatado. Procure a Corregedoria da GMBH, ligue para os orgaos de imprensa e de direitos humanos. Estes marginais fardados nao fizeram o que devia, tem q ser punidos por isso.

    Denuncie estes GMs! nao quero estes lixos vestindo a mesma farda que eu, queimando o filme da corporacao junto ao povo que devemos proteger e servir! [2]

    CGMBH - Corregedoria da Guarda Municipal de Belo Horizonte
    Titular: Roberto Rezende
    Endereço: RUA DOS CARIJOS, 126 CENTRO 4º andar Belo Horizonte - CEP:30.120.060
    Telefones: (31)3246-0042
    Horário de funcionamento: 08:00 às 18:00

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E por que o bravo GM se manteve anônimo?

      Excluir
    2. Retaliacao interna.

      Excluir
    3. Só de ele ter essa postura ja demonstra que ele não concorda com o sistema.
      A hora é de unir forças e não criticar quem se propõe a fazer diferente

      Excluir
    4. Prezado Públio, observei também que a maioria dos comentários são postados por anônimos. Isso é uma maneira de se defender também dos drogados e criminosos que estão lendo este blog no momento. Creio que o caminho é começarmos pelo Estado, já que os bandidos escaparam. Mas escaparam sem pistas? Com tanta câmera na praça filmando. Com testemunhas que praticaram crime de omissão de socorro. Tem um caminho que o caminho jurídico. E o primeiro a ser atingido nesse caminho é o Estado através dos agentes que, segundo as vítimas, também foram negligentes (aliás mais negligentes que as testemunhas, já que estavam obrigados a uma séria de responsabilidades quando tomaram posse do cargo). Quem são estes agentes, quais as pessoas que estavam lá. Alguma câmera registrou? Temos condições de ter acesso às informações registradas pelas câmeras. Certamente, Juliano, este blog não vai parar, pois vocês são vítimas que SOBREVIVERAM À UM ATAQUE DE MORTE, POIS ESTES GRUPOS SÃO GRUPOS PARA MATAR HOMOSSEXUAIS. JULIANO E SEU AMIGO TIVERAM MUITA SORTE DE ESCAPAR. JUNTOS ESTAMOS PENSANDO ESTRATÉGIAS PARA RESOLVER O PROBLEMA: É COMO SE UMA SERINGA COM A AGULHA QUE TRAZ A PONTA DO VÍRUS HIV ESTEVESSE JOGADA NA AREIA DA PRAIA. ONDE ESTARÃO ESTES CRIMINOSOS QUE QUASE AMPLIARAM AS ESTATÍSTICAS DE MORTES DE LGBT?????

      Excluir
  26. Em 2008 eu fui produzir um povo fala na Galeria do Ouvidor, em BH. Eu precisava falar com o responsável pela galeria. O aguardei em sua sala e ao chegar ele me mandou sair e disse que "não falaria com veado". Eu falei "O quê?" e ele falou alto "sai daqui ou eu vou chamar a segurança". Eu falei "me mandaram vir aqui quando eu telefonei para produzir, eu não vim porque quis e agora me manda sair ou a segurança vai me retirar?". Ele chamou a segurança e me colocaram para fora eu falei "se alguém encostar em mim eu vou chamar a polícia". Encostaram e eu chamei! Fiz o B.O. dentro da galeria e os dois policiais me disseram "o problema é que não tem como falar que ele te expulsou porque você é gay". Fui vítima de HOMOFOBIA, fui humilhado, magoado, agredido, expulso, magoado e sabe o que aconteceu comigo? PERDI MEU EMPREGO! A TV em que eu trabalhava preferiu o dinheiro do agressor que era amigo do diretor de programação e anunciante e preferiu duvidar de mim, mesmo com B.O. Me demitiram, me dispensaram e ainda alguns deles contaram outras versões da minha demissão, denegrindo minha imagem profissional.

    O mais revoltante de quando você é vítima de homofobia é justamente isso, duvidam de você, te desacreditam e você é vítima duas vezes. Há "ninguém demite alguém porque é gay, ele deve ter feito algo". Quando cuspiram em mim uma vez na Savassi porque eu beijei um cara também me disseram "ah ninguém cospe de graça".

    Te desejo força e que Deus faça justiça. Quando fizeram o que fizeram comigo, pode acreditar dói tanto ou mais do que pontos na cabeça, dói quando destroem seus sonhos, mas eu confiei e Deus e ele fez justiça com grande parte dos que me agrediram tão ou mais do que o "dono" da Galeria do Ouvidor. E alguns deles ainda vão pagar um dia, eu tenho certeza de que vão!!!

    Fique bem e dê a volta por cima, NADA incomoda mais os homofóbicos do que você se superar!

    ResponderExcluir
  27. Oi, Juliano

    Lamento profundamente o fato. Sei que não é fácil, mas não se deixe abater, pois é exatamente isso que eles esperam que façamos. Sou solidária a você, porém, sei também que somente quem passou por tal situação consegue dimensionar o tamanho da sua própria dor. Siga em frente e não se sinta, em momento em algum, que o errado é você. Acredito muito na lei de causa e efeito, e no tempo certo as coisas acontecem. Ainda que esse tempo seja maior do que desejamos. Um abraço grande e tudo de bom que houver nessa vida!!!

    ResponderExcluir
  28. Você deve denunciar este sujeito que se diz Gm. Esse cara está longe de ser um guarda municipal. Isso é um absurdo e o pior é se sentir sem o direito a proteção, porque o sujeito fardado não cumpriu com o seu papel.
    Demais ter que tolerar isso!
    Um absurdo!

    ResponderExcluir
  29. Cara, não é de hoje que esses playboyzinhos criados a leite com pêra estão tocando o terror na região ali.

    Há uns 2 anos fui agredido na savassi por eles. Era um grupo de uns 6. Me atacaram pq eu tava com uma camisa indiana e eles começaram a me chamar de maconheiro, hippie sujo e partiram pro ataque. Tava eu e um amigo.

    Infelizmente a polícia não faz nada, porque são filhos de ricos da região ali. E a Guarda Municipal nem se fala né.. Aqueles porcos só existem para desrespeitar os cidadãos. Quando precisamos deles, eles estão lá pra jogar spray de pimenta na nossa cara.

    Força aí, irmão. A dor passa, a raiva também. Foca no bem, na luz. Apesar dos ferimentos, você tá muito melhor que eles, pode acreditar. Eles nos atacam porque têm inveja da nossa paz. Além de serem infelizes, vão sofrer muito ainda para aprender a amar.

    Abraço. PAZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafael, tudo bem? Obrigado pela mensagem. Queria conversar contigo. Pode me enviar seu email para julianoazevedo@gmail.com, por favor? Obrigado.

      Excluir
    2. Uma solução???

      Rebata fogo com fogo....
      O Brasileiro que ainda acredita na justiça está fadado a ser um mero coadjuvante do sistema....

      Nós apenas servimos para impostos, essa é a realidade, abandonem esta mentalidade, é o que eu alerto!!!

      Se enconstarem em mim, eu vou guardar bem o rosto, e no momento apropriado terei meu acerto de contas!!

      Excluir
  30. simples ... nao volte a savassi ...

    deixe q aquele lugar entre em colapso ...

    eh barra passar isso td ... (tb ja passei muitos momentos de tensao ali nessa area ao ser assaltado/surrado)

    mas hj em dia adoto a seguinte medida ...

    nao vou mais aquela regiao no horario de sair ....

    simplesmente isso ..

    espero sinceramente que aquela area da cidade seja eliminada do mapa ...
    ainda mais com a expeculacao politico/imobiliaria que está ali ...
    tomara q essa regiao seja exterminada daqui ...

    boa sorte ! td de bom ~!

    ResponderExcluir
  31. Sinto muitíssimo por você ter passado por isso. Vim aqui apenas para lhe prestar solidariedade e dizer que estou do seu lado. Vamos divulgar isso e fazer barulho, esse absurdo não pode continuar. Abraços.

    ResponderExcluir
  32. Ola juliano, nao te conheço cheguei aqui por um link de uma outra coisa e acabei lendo o triste ocorrido. Lamento muitíssimo. O que já me choca é essa coisa de tanta gente querer ser skinhead, o que é irreal, contraditório por definição. Me choca. Queria de verdade que um skinhead de verdade se encontrasse a um skinhead desses que te atacou. Queria de verdade que nem existisse skinheads e violencia. Me choca que um outro amigo tambem em BH foi espancado apos sair de um casamento quase dessa mesma maneira que vc. Me choca que ja por 2 vezes fui agredida por homens em bairros tradicionais de BH, simplesmente por reclamar que gotejou uma agua em mim.Em outras épocas isso poderia ser até pretexto para uma amizade, mas nao. Faz duas semanas, uma amiga do peito foi assassinada em BH. Tá tudo errado. Tem um grande problema que é o da pobreza que gera tanta violencia. E tem uma outra ponta tambem que é o da riqueza que mascara que seus filhinhos fortes sejam pessoas perversas que precisam de tratamento mental para o bem deles mesmos e da sociedade.

    O Belo Horizonte fede.

    abraço e melhoras.

    ResponderExcluir
  33. Na boa meu caro!? Clube de tiro, arme-se e problema resolvido. Pratico hoje mais de 400 tiros mês, tenho minha licença, ando armado. A polícia pouco faz, cruzaremos os braços? No fucking way!! Complicado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. viadinho usa arma apanha em dobro

      Excluir
    2. Sabe... na verdade acho que pessoas que espacam gays não são homens com uma homossexualidade latente dentro deles. Na verdade começo a crer que são homens brochas. Não que eu tenha algo contra os brochas, mas homens que não são bem resolvidos sexualmente têm mais tempo para pensar na vida sexual alheia. Talvez não têm mulher para tomar conta então ficam tomando conta do rabo dos outros. Ora, esses rapazes criminosos devem ter falta de mulher... se tivesse uma mulher para fuder não estariam preocupados em fuder com a vida dos outros né mesmo? Criminosos e chifrudos, corno manso, brocha.

      Excluir
  34. Respostas
    1. Eu como o amigo de cima tamem se manifesto em públio em favor da soleridaidade.

      Excluir
    2. Vamos nos mobilizar e alcançar um publio maior!!!

      Excluir
  35. sou a favor de nos mobilizarmos para punir os agressores e a partir disso mudarmos a política de punição a esse tipo de atrocidade inadimissível. Conte com meu apoio incondicional à causa.
    Maria Cecília Siffert

    ResponderExcluir
  36. Juliano,
    lamento por tudo... A indiferença dos outros e incompetência das autoridades, infelizmente, já não são novidade e é coisa que vamos ter que batalhar como sociedade por muito tempo..
    Mas quero prestar aqui meus votos de melhoras.. Não só do que ficou marcado na carne, mas do que te foi atingido na alma. No que te foi tirado de brilho pela vida e crença no outro nesse momento.. Depois desse luto inevitável da alma, desejo que isso só te fortaleça.. Que suas lágrimas sejam repostas em forma das flores mais lindas que possa se conceber! Que seu orgulho de ser como é só cresça e te faça melhor! Mais forte e longe dessa podridão que teve que vivenciar.. Que Deus lhe seja justo e traga todos os louros que merece por ser quem é!!! Que lhe venha a bonança depois de tão vil tempestade.. Que alegrias imensuráveis te esperem para curar a dor que há de cicatrizar na alma.. Que sejas muuuuuuuito feliz! Coisa que nenhum desses seres desprezíveis serão capazes de ser! Porque já são mortos por dentro.. já tem a alma podre.. São o que são porque é o que merecem ser.. Algo sub-humano.. que não terão nada além do reflexo do que fazem.
    Meu sincero pesar.. e meus votos de que a primavera volte a reinar no seu peito.. agora com flores mais fortes e belas do que jamais foram!

    Beijo triste e solidário..
    Ana Paula Torres.

    ResponderExcluir
  37. Olá Juliano, sinto muito estar aqui por este motivo. Mas vai, abaixo, o texto que postei no Face ao compartilhar seu post depoimento:
    Uma dessas vezes em que conseguimos ler um relato claro, objetivo, emocionado, sem pieguices ou exageros desnecessários, sobre o pior do ser humano, a violência gratuita contra o outro.
    Belíssimo depoimento.
    A agressão ao Juliano, e a que acontece a todos os outros Julianos da vida, é a maior aberração da natureza humana!

    ResponderExcluir
  38. Caro Juliano,

    receba aqui um abraço virtual cheio de dor por sua traumática experiência.

    Que possamos fazer disso um símbolo em busca de uma Belo Horizonte mais justa para todos nós.

    Acredito que devemos acionar a Câmara dos Vereadores e pedir uma audiência pública para discutir uma lei anti-homofobia na cidade, já que nossa Presidenta não teve coragem de peitar os extremistas da bancada evangélica.

    Da mesma forma precisamos que a PBH crie campanhas de conscientização, também buscando mostrar uma coragem que o ex Ministro Haddad não teve frente a distribuição do kit anti-homofobia nas escolas.

    Por fim, punição exemplar - para o GM, para a PM e para os agressores.

    Conte comigo nessa luta. Sei que parecemos pequenos, mas juntos conseguimos coisas inacreditáveis.

    Abraço

    Adriana Torres
    (Movimento Nossa BH)

    ResponderExcluir
  39. O seu relato traduz exatamente uma realidade que vem crescendo e amedrontando: a violência cruel e desmedida e o descaso total da segurança pública! Quem deveria nos proteger nos vira as costas, nos trata com deboche, faz o jogo do empurra-empurra. E a impunidade vai ganhando espaço, criando seres cada dia menos humanos em todas as esferas sociais, onde todo mundo arrota uma coisa que geralmente não é, principalmente quando se junta com outras pessoas. Quase ninguém tem personalidade, e os poucos que têm, são atacados como foi o seu caso. Lamentável, triste e assustador, afinal, do jeito que a coisa está, temos medo de pensar se não seremos os próximos! Força e obrigada pelo seu depoimento, que nos serve como um alerta sim, para que tenhamos cuidado!

    ResponderExcluir
  40. Triste isso... me lembrei logo que uma semana antes, na Oktoberfest, encontrei você... poderia ter sido comigo pela fato da gente ter se abraçado lá naquela calçada? Revoltante!!! É isso que essa nossa polícia de merda protege: isso mostra o que a nossa polícia realmente é... Segurança? BH está longe disso!!! Ao mesmo tempo tenho pena desses caras que batem de graça por aí... eles não devem ter tido amor de família, de amigos. Eles nunca devem ter recebido carinho de ninguém... No mínimo são filhos daquelas profissionais da cama!!! E assim vamos engolindo a vida!!!

    Rique

    ResponderExcluir
  41. Não deixe que o ódio vença o amor.
    Vamos nos organizar também.
    Fazer barulho nas redes sociais,enviar relatos para autoridades!
    Conte comigo!
    bjs

    ResponderExcluir
  42. Está passando da hora da Comunidade Gay de Belo Horizonte se levantar e lutar.
    Em São Francisco, aos domingos, algumas ruas são fechadas para feiras que arrecadam dinheiro para o movimento Gay.
    É hora de iniciarmos este movimento.

    ResponderExcluir
  43. Juliano, muito triste o que se passou com você. Confesso que sinto medo às vezes de que situações como essa aconteçam comigo. Sei que o perigo existe e está ali, bem perto da gente. Desejo melhoras pra você e seu amigo e saiba que é extremamente importante atitudes como a sua de contar seu relato, a conscientização da população vem de coisas pequenas como essa que você fez. Quem sabe um dia podemos respirar tranquilos até mesmo em regiões menos liberais como a Savassi?
    Abraços

    ResponderExcluir
  44. Eu sei EXATAMENTE o que você está sentindo.
    Um mistura de tristeza, raiva, medo e insegurança.
    Passei pelo mesmo a cerca de 2 meses, na savassi também, a dois quarteirões da Mary in Hell.
    Estávamos eu e um amigo (apenas amigo, nada mais que isso) voltando do McDonald's, rumo ao apartamento dele, que fica na mesma rua da boate, um quarteirão acima.
    Quando chegamos em uma esquina de pouco movimento, para um carro de onde desceram 4 rapazes. Não vi, e não senti mais nada.
    Ver o olhar de ódio deles para mim foi suficiente. Sai correndo, e pude sentir algumas pancadas na cabeça... Perdi meus tênis na corrida, e quando consegui chegar à porta da boate, tive que implorar para entrar no estabelecimento para fugir dos agressores.
    Meu amigo não teve a mesma sorte, tropessou e foi agredido com vários golpes e chutes no rosto e na barriga. Quando por fim se cansaram de espancar, saíram como se tivessem acabado de fazer algo rotineiro, normal. Como se tivessem saído do trabalho, saído do banho, do colégio.
    Pegaram meu Tênis e foram embora.
    O sentimento que você descreve é perfeito, é exatamente o mesmo que senti durante esse tempo todo:
    _Eles devem estar sim, contando a amigos, se divertindo e relembrando a noite de pancadaria gratuita.
    Ridiculos, desumanos, infelizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raphael, tudo bem? Por favor me envie seu email. Quero conversar contigo. Obrigado. Juliano

      Excluir
  45. sem palavras, covardes, miseraveis de mderda.Força querido< DEus te proteja.bjs!!!!

    ResponderExcluir
  46. Lamentável......o poder público precisa intervi de forma urgente nessa situação, esse movimento monstruoso vem ganhando força e alcançando as pequenas capitais, são criminosos que precisam ser banidos da sociedade.
    Profunda indignação!

    ResponderExcluir
  47. Lamentável que isso ainda ocorra, eu espero que os futuros juristas possa mudar esse cenário de violência.

    ResponderExcluir
  48. Caríssimo Juliano,
    Sua coragem de vir a público denunciar a covardia desses não-cidadãos violadores da nossa Constituição não dimunui a violência que você sofreu, mas foi um ato que revela a sua grandeza, pode amenizar o seu sofrimento e reduzir a discriminação futura. A covardia se mostra maior ainda, quando seguida da irresponsabilidade e da inépcia conivente daqueles que recebem do povo brasileiro para garantir a liberdade e a segurança da papulação, mas nada fazem ou fingem que fazem. Siga em frente e lute. Você nunca estará sozinho. Abraço.

    ResponderExcluir
  49. Juliano, tb sou jornalista e me solidarizo com vc! Sei bem o q passou no q se refere à omissão da polícia, pq já passei por isso, sendo agredida na Savassi por um morador de rua e me disseram q não podiam fazer nada, q eu deveria me dirigir à delegacia. Independentemente disso, acho q esses agressores devem ser punidos. Conte com meu apoio, Luisana Gontijo.

    ResponderExcluir
  50. Juliano,
    INDIGNAÇÃO! REPULSA! não sei bem o que sinto. Espero que esteja melhor!
    Os covardes sempre se escondem através de pseudo bandeira, como estes monstros ...
    E as "nossas" autoridades... como não podem fazer nada...!!!????
    Fique tranquilo Juliano, a punição para os monstros virá de alguma forma.
    Deus te ilumine e dê forças!
    Pode contar comigo.
    Um grande abraço
    Sônia A Martins Lazzarini

    ResponderExcluir
  51. Ju,

    Uma palavra resume: indignacao.


    forca ai para superar. Se eu for util em alguma fase, faca-me saber pois, confesso, nao sei como agir nem o que dizer.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  52. Caro Juliano, a sensação de impotência nos lastima nesse momento, afinal violência gratuita é algo a que todos estamos sujeitos. Contudo, algo urge ser feito, não podemos deixar que a motivação sexual seja causadora de mais e mais vidas transtornadas pela crueldade de outros. Penso que essa é a nossa chance de agir e mostrar uma voz soberana; poderia ser organizada uma passeata em nome do fim dessa barbárie, na qual a população favorável aos direitos humanos fosse convocada a gritar pela criminalização da homofobia no município e contra o descaso das autoridades policiais. O evento poderia ser organizado pelo Facebook e, com a devida autorização, sairíamos às ruas pedindo por um direito simples: dignidade. Garanto que se cada simpatizante do movimento comparecesse, com a devida seriedade, o caso poderia tomar proporções revolucionárias. Não se deixe abater e pense na ideia, a internet é uma grande ferramenta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é necessário autorização para fazer manifestação pública e pacífica. Isso já é permitido pela Constituição. É necessário apenas comunicar as autoridades responsáveis para que fiscalizem o transito e ofereçam a segurança necesssária para a manifestação.

      Excluir
  53. Juliano, sim, atingida a dignidade. Entendo perfeitamente.
    A falta de sentido...
    E o não perdoar...

    Conte comigo.
    O que posso fazer, agora que 'passou' é divulgar seu texto.
    E ouvi-lo, se precisar dizer, redizer, fazer perguntas sem resposta, respostas sem perguntas. Ou simplesmente maldizer. Basta enviar e-mail, sinal de fumaça, aceno.
    Quero que saiba que, se eu estivesse lá, não seria testemunha silenciosa.
    Teria socorrido sim. Denunciado sim.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  54. Juliano, estou muito indignada. Torço daqui para que você se fortaleça. É revoltante.

    ResponderExcluir
  55. Amigo,
    Em estado de choque com o ocorrido. A gente ouve falar, lê a respeito e etc..., mas quando acontece com alguém que conhecemos e que nos é caro, ficamos meio que petrificados. Revoltante a atitude daqueles que deveriam assegurar-nos o direito da liberdade, às vezes, são os que mais contribuem para que estas barbáries continuem a acontecer. Acredito que não deva mesmo deixar quieto e sim lutar pelos direitos que lhe são devidos, assim como já lhe disseram nos posts acima. Coragem e força, tenho certeza que a sua recuepração virá com rapidez.
    Estamos aqui, conte sempre.

    Ephigênio Heliodoro Gomes Santos Júnior

    ResponderExcluir
  56. Juliano, que Deus continue em seu coração!Tiramos força de onde nem achamos que seria possível nessas horas!! Força "amigo-irmão" aos olhos de Deus!Sua primavera há de vir mais rápida que você pensa!!
    Esses marginais hão de pagar, afinal, da justiça de Deus ninguém escapa!

    ResponderExcluir
  57. Me solidarizo contigo neste momento difícil e é terrível pensar que isto tem acontecido em nossa querida cidade.

    Juliano, acredito que não seja momento de repensar os valores cristãos, mas sim de entendê-los plenamente. Entender que objetivo de alcançarmos uma nova terra é ter a estatura de Cristo, que passou por coisas tão nojentas e reprováveis e ainda assim disse 'perdoai Senhor, pois eles não sabem o que fazem' e conseguiu assim quebrar corações duros e ciclos viciosos de uma cultura moralista - que infelizmente volta de tempos em tempos como agora.

    Desejo arrependimento dos seus inimigos, e que você medite para que esteja preparado para perdoá-los, pois esta é a justiça que vem do alto, de fora deste Universo vista com olhos vivos através das leis que nos regem: a severidade da lei do retorno para os que tratam o próximo sem amor ou a misericórdia graciosa para os que arrependem de suas atitudes com propósito falho.

    Caso não haja arrependimento, fique em paz, pois a justiça do homem é falha, mas a do criador não.

    Em meio a este momento difícil você tem uma oportunidade de subir o nível da sua consciência, enquanto eles podem voltar pra cá até aprenderem a viver em conjunto.

    Que a paz de Cristo esteja contigo! #somostodosum

    ResponderExcluir
  58. É por essas e outras que não saio de casa,optei pela prisão domiciliar. É um absurdo este acontecimento; numa hr dessas esqueço meu lado cristão e me vejo agredindo um fdp deste até vê-lo chorar de dor e agonizando...
    Mas temos que ao menos tentar imaginar que um dia isso acaba, que dias melhores virão...

    ResponderExcluir
  59. Cara, inacreditável! Imaginava que já não mais existir mais esses imbecis que se autodenominam "skinheads"!
    Espero só que o número de posts solidários te deem alguma força.
    E deixo meu incentivo para que você siga os conselhos dos Guardas Municipais que aqui postaram e não deixe barato. Procure corregedoria e as imagens das câmeras de segurança. Faça disso uma matéria! Agindo assim você vai estar ajudando para que a próxima vítima não aconteça!

    ResponderExcluir
  60. Sem Palavras.
    Desejo-lhe força e paz de Espírito.

    ResponderExcluir
  61. Juliano,
    vc tem minha solidariedade e apoio. Espero que vc consiga transformar os sentimentos que estão agora dentro de vc.
    Vinícius Guimarães

    ResponderExcluir
  62. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  63. Se o demônio está, como o redemoinho, no meio da rua: vamos enfrenta-lo. Sabemos quais as armas a utilizar. E não serão as da indiferença. Essas são as ele gosta. Essas sustentam o medo dos covardes e as energias dos hipócritas. Boca no trombone, câmera de segurança, PM na cola deles e cadeia. Lá eles irão encontrar um inferno que a casa das mamãezinhas deles não dão e alguém "fabricado" pelas mãos mais duras da sociedade: o Marginal. Esse não anda em busca de troféus de "grupos" de auto-afirmação... Corre atrás que vamos dando retaguarda. Precisando dos préstimos, tamos aí...

    Ribas

    ResponderExcluir
  64. Juliano....nao acreditei quando li isto....cara....o 190 nao funciona......o plantao policial do joao 23 nao funciona....cara.....vc e da imprensa.....igual a eu.....e conhece um monte de pessoas da imprensa....isso e pra usar nessas horas....te garanto que teriam dado atencao maior...ainda mais esse povo que so quer aparecer...mas sei que na hora nada disso passa pela cabeca....sei que fica com os pensamentos em branco....vamos correr atras desses caras.....eu sou seu amigo, seu irmao....e dificil acreditar...tive que ligar para a Karina na manha desta segunda-feira para confirmar....cara....agora nao e questao de materia exclusiva...vamos somar forcas e pegar esses caras.....Deus de conforto para vc e seu amigo...abs do seu irmao....Ricardo Vasconcelos

    ResponderExcluir
  65. Olá!!

    Estou chocada com o que lhe aconteceu. Não o conheço mas vi no Facebook esse link numa postagem da Naterce.
    Sinto muito pelo acontecido, as cicatrizes da alma são as piores mas isso passa. Eu já fui assaltada ao chegar em casa, eu e meu marido fomos amarrados e nos levaram tudo o que foi possível carregar, fiquei mais de 15 dias sem conseguir ficar na minha casa, até hoje tenho pavor do bairro, masss a vida continua e o mais importante eles não levaram, as nossas vidas, e isso não tem preço. Estou abismada com a atitude das autoridades, eh estamos “cada um por si” mesmo.
    Lamento profundamente pelo acontecido. Lhe desejos melhoras!

    Abraços,
    Josiane Alvernaz

    ResponderExcluir
  66. Isso é lamentavel Juliano, não podemos aceitar isso, temos que fazer muito barulho até que as autoridades tomem as medidas cabiveis contra esses marginais...muita força kra e melhoras pra vc! Abx
    Mateus Bassani

    ResponderExcluir
  67. Revoltante!! Acho que os turistas de outras terras vão "adorar" saber que em BH ocorre, de maneira frequente, este tipo de crime... que tal criar um blog para colocar a boca no mundo? Reunir vários relatos, vídeos, etc. Colocar nas redes sociais, espalhar para o mundo. Infelizmente, talvez pelo fato de cidadãos de fora virem para cá, eles façam alguma coisa... É tentar quiemar o filme da cidade em que morarmos, infelizmente... Fique em paz e que Deus dê força para você , e para todos que sofreram qualquer tipo de violência, para ainda acreditar que a vida é mais bonita que parece.

    ResponderExcluir
  68. Queria ver esses skinheads fdp enfrentar os nossos ursos.

    ResponderExcluir
  69. Fico muito triste ao descobrir q a tecnologia evolui a largos passos enquanto a humanidade continua tão mesquinha e de mente tão pequena...
    Eu não preciso ser igual a todo mundo, só é preciso respeitar as diferenças dos demais!!!

    Fernanda Caroline

    ResponderExcluir
  70. Amigo, deixo-lhe meu abraço carinhoso, todo o meu respeito e também minha indignação pelo ocorrido. Apenas inaceitável. O que vou lhe dizer aqui é uma daquelas fúrias pensadas na alma. Depois que fui assaltado em Lourdes, 3 da tarde, e de estar vivo graças ao mascado da arma apontada, sinceramente estou pregando que a população se arme. Diante da ineficiência e descaso de nossas autoridades policiais e políticas, temos que reagir, como faziam no velho oeste americano. Parece loucura? Pra mim, não. Será que bandidos não pensariam duas vezes antes de atacar pessoas comuns como nós? Grande abraço, Luiz Seabra.

    ResponderExcluir
  71. Acho que seria de grande valia criar um blog para relatar casos desse tipo que ocorrem em BH. Colocar fotos, fazer campanhas, com o apoio das redes sociais, fazer casos como esse ganharem repercussão, para ver se assim, algum dia teremos a ação que queremos e precisamos dos órgãos ''competentes'', da grande mídia. Triste saber que a intolerância impera entre alguma pessoas. seja intolerância à gays, à religião, seja qual for. É lamentável. Faça contato com a TV Alterosa, Record Minas, TV Bandeirantes. Será que nenhuma das câmeras na região registraram o ocorrido?

    ResponderExcluir
  72. Força, Juliano! E que a punição necessária venha com força total a todos os vermes envolvidos, os que participaram da agressão, e os que omitiram o dever de proteger e ajudar as vítimas de um crime. Conte com meu apoio!

    ResponderExcluir
  73. Juliano, sinto muitíssimo pelo que passou, me faz ter vergonha do ser humano, de alguns deles que não conseguiram alcançar algum tipo de evolução,vivem no mundo das cavernas. A atitude da polícia, na minha opinião, tb é agressiva..a omissão de socorro é delito sim. Gostei da sugestão do Anônimo postado no dia 29/10/12 às 10:19: Criar um espaço para relatar casos assim.E vc não deixe que o ódio, o descaso entre no seu coração, deixe isso pros "dinossauros" q te atacaram. A sua função é brilhar e fazer com esse limão uma belissima limonada bem fresquinha, rumo ao seu sucesso. Monte o blog para relato de casos assim...colocar a boca no tromboneeeeee!

    ResponderExcluir
  74. Olá Juliano,
    Não o conheço. Sou uma leitora do EM virtual, que chegou a seu blog. Estou indignada, revoltada, como tenho ficado sempre com tanta barbaridade.
    Estas pessoas, como disse o Rafael, são “doentes e desequilibradas”, dignos de pena.
    É triste saber que em “nossa BH”, as autoridades não acolhem, nem respeitam a ninguém. – nunca podem fazer nada.
    Já liguei para o 190 uma noite, dizendo que tinha um invasor dentro de minha casa, e a resposta foi que não tinha nenhuma viatura que pudesse ir até lá naquele momento. Tive que me esconder e esperar que o rapaz saísse com alguns pertences, pela porta da frente. Aí fica o medo e a sensação de impotência.
    A sociedade tem que se mobiliza por uma cidade melhor, para que não se torne constantemente palco destes acontecimentos como temos visto em outros estados. Espero você, que tem um meio de comunicação a seu favor, transforme essa revolta em ação.
    Tenha força, e fique bem.
    Elaine

    ResponderExcluir
  75. Querido JULIANO AZEVEDO;
    MAIS UM HORRENDO CASO DE HOMOFOBIA,QUE NÃO DEIXAREMOS FICAR
    SOMENTE NAS ESTATÍSTICAS!SINTO-ME INDGNADA!!!E, DE PRONTO ME COLOCO À DISPOSIÇÃO DE VOCÊS!SIRVO-ME DESTE PARA MUNICIÁ-LOS DO MEU ENDEREÇO DE EMAIL E CONTATOS,ALÉM DO CONTATO DO NAC-LGBT nossa delegacia específica.
    walkiria.roche@social.mg.gov.br
    cods@social.mg.gov.br
    39167992/93.
    NAC-PCMG - RUA PARACATÚ,822 BARRO PRETO.
    SEM MAIS, WALKÍRIA LA ROCHE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que absurdo! fiquei sabendo agora! Esses bandidos têm que ser presos!! Triste saber que ainda temo sesse tipo de violência em BH. Conte conosco!

      Excluir
  76. que absurdo! fiquei sabendo agora! Esses bandidos têm que ser presos!! Triste saber que ainda temo sesse tipo de violência em BH. Conte conosco!

    ResponderExcluir
  77. Acho isso bizarro, que em pleno séxulo XXI ainda exista tal tipo de ódio nesses grupos.

    Eu também achava que só em SP acontecia isso, por ser megalópole e ter muito mais choque cultural que as demais cidades, mas meu amigo também foi agredido recentemente e fiquei chocado com a situação. moro em Vitória. E os números da estatísticas só sobem.

    Parabéns pelo post, pela coragem. Nem todos o fazem. Música ótima também, reflete vários momentos que acontecem em nossas vidas, tal como o que você passou e está passando.

    ResponderExcluir
  78. Vamos divulgar o caso nas redes sociais, vamos repercutir o ocorrido na imprensa, vamos exigir das autoridades uma solução, nossos políticos que acabaram de se eleger, órgãos competentes, isso tem que acabar. ESSES BANDIDOS PRECISAM PAGAR POR TAMANHA BARBARIDADE. Não é possível que até hoje presenciamos esses absurdos. Não podemos deixar esse caso virar apenas mais um, até quando? Vamos agir, precisamos nos unir para que algo seja feito. Divulguem este lamentável fato.

    ResponderExcluir
  79. Juliano, não deixe de fazer o BO - há uma delegacia específica para violência contra LGBT em BH: Núcleo de Atendimento e Cidadania à População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (NAC/LGBT).
    Horário de funcionamento: 8h às 18h30
    Local: Rua Paracatu, nº822– Bairro Barro Preto – Belo Horizonte/MG

    ResponderExcluir
  80. Lamentável tudo isso!!! Triste, triste, triste.
    "Porcos fardados, seus dias estão contados." MD2

    ResponderExcluir
  81. Juliano,

    Infelizmente, é assim que anda a vida lá fora, mas graças a Deus existem pessoas que estão remando contra a maré, buscando alternativas de semear coisas boas, já que o mundo anda gritando por causa da falta de amor... Que você seja uma delas, e por mais que tenha saído muito ferido dessa história - em todos os sentidos, tenha compaixão daqueles que te feriram.

    Essas pessoas não conhecem a luz, nem o amor. E cada uma delas vai arcar com consequências muito pesadas, porque na Roda da Vida tudo que se lança para o Universo, ele devolve de alguma forma. Ações geram reações que podem ser muito fortes... por isso devemos fazer o que cabe a nós, semeando alternativas amorosas e sutis, pois a humanidade anda precisando.

    Que Deus continue sendo o seu guia...

    Ziggy

    ResponderExcluir
  82. Juliano, não o conheço pessoalmente, tive conhecimento desse terrível fato através do site Uai.
    Sinto muitíssimo pelo ocorrido! Com toda certeza a pior dor é a da alma!
    É inaceitável que ainda existam essas pessoas doentes que discriminam, desrespeitam, julgam e agem de forma violenta com ações e palavras contra quem só quer viver a vida. Que mal existe em ser negro, gay, índio, nordestino, pobre...???
    Tenho medo desse mundo... a sensação é de desamparo! Acho que somente Deus é quem nos protege!
    Desejo do fundo do meu coração que isso não fique impune, que esses animais paguem pelo que fazem e que você consiga superar esse trauma! Sinta-se abraçado por uma pessoa que apesar de não te conhecer pessoalmente, o admira demais pela força, pois imagino o quanto deve ter sofrido com o ocorrido e o quanto deve ser difícil expor essa história.
    Que Deus o abençoe e que continue forte para levar sua vida com dignidade e principalmente em paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliano, estou estarrecida, chocada, chateada.... sou solidária a vc! Não quero acreditar que o ser humano chegou a este ponto! Mas preciso né? Acabou a ilusão de que as pessoas são boas, de que há possibilidade do ser humano respeitar seu igual, de que trabalhamos pagamos nossos impostos e que podemos contar com a segurança pública, num lugar público!
      Te abraço daqui... abraço sua mãe, tão querida que deve estar com o coração mais apertado que nunca, abraço seus primos que são como irmãos pra mim!
      Infelizmente vivemos num mundo de loucos e preconceituosos!!!!
      Mas Deus estará sempre com vc! Te abençoando e protegendo de todo mal!
      Um grande e forte abraço!

      Excluir
  83. Vá no subúrbio, contrate 5 malas, volte no mesmo dia e horário na praça da savassi e dê um cacete nos caras. Deixe marcas, (quebre os dentes deles, por exemplo).

    ResponderExcluir
  84. Ô, Ju... Eu sinto taaaanto!
    Força, você é melhor que tudo isso!
    Bjos,
    Jana Ursine

    ResponderExcluir
  85. As ações desses grupos são a personificação do pior tipo de violência que existe: a violência gratuita, que não é motivdada pela desigualdade social.

    Não se trata de um episódio isolado. Esses agressores são um grupo criminoso que vai continuar agredidndo covardemente mais gente por causa da orientação sexual, roupa, cabelo, cor de pele etc, caso nada seja feito.



    ResponderExcluir
  86. Olá. Não há imagens das empresas ao redor? Temos que pegar esses caras!

    ResponderExcluir
  87. vontade de chorar, vontade de agredir. Passei por isso, uma revolta que não se pode explicar. existe uma sociedade cega que não pode/consegue fazer nada a respeito, policiais que dão as costas ao que deveria ser obrigação. SIM. como disse o texto. A culpa foi sua por ser simpático, por ser agradável, por ser capaz de abraçar um amigo, e que fosse um beijo. Isso não deveria dar margem a violência. Não consigo, não posso entender pessoas assim, isso vai contra a tudo que aprendi na vida. Não percamos nosso foco. Pessoas como eles nem no melhor dia conseguirão chegar ao nosso pior. Sinta daqui um abraço. e desejo que tanto as feridas físicas quando as psicológicas se curem o mais breve

    ResponderExcluir
  88. pois é! tudo é verdade nesse texto, e isso realmente é muito lamentável, gente! na Savassi!? qualquer outro lugar não seria tão incomodo isso acontecer, mas no miolo da Savassi? o negócio não está bom, descaso das autoridades, direito desprezado de amparo. Juliano eu espero que esses caras paguem o que fizeram contigo e com o seu amigo e vou orar pela humanidade e por pessoas como voce, como eu e como tantos de bom coração e de boa educação para que não viremos reféns de uns ignorantes como esses.

    ResponderExcluir
  89. Isso não é um problema só da comunidade LGBT. Toda a sociedade está ameaçada, pois esse grupo, ou gangue, ataca qualquer tipo de pessoa por causa da roupa, do cabelo, do jeito de andar. Todo mundo está sob ameaça, se nada for feito.

    E agora que o assunto ganhou mídia, eles vão sumir, mas logo voltam apra praticar mais atrocidades. Se não botarem eles na cadeia, mais gente vai ser atacada.

    ResponderExcluir
  90. Caro Juliano,
    solidarizo com sua dor e revolta. É impressionante a intolerância presente em nossa sociedade.
    Acredito que você tenha que lutar pelos seus direitos recorrendo a justiça, a corregedoria, em todos os órgãos responsáveis. Como jornalista você PRECISA divulgar isso.
    Agora, como cientista social, eu gostaria de atentar para um erro que vocês jornalistas cometem desde a década de 80 ao divulgar as barbaridades desse bando de otário no Brasil.
    Sugiro TODOS vocês pesquisarem a história da cultura skinhead. No próprio wikipedia (pesquisa básica) vocês perceberão que essa cultura nasceu do sincretismo da cultura negra jamaicana e dos jovens operários ingleses.
    Na verdade, foi a primeira SUBCULTURA multirracial da Inglaterra e quem sabe do mundo. Infelizmente, na década de 90 o National Front arregimentou vários moleques e a mídia estigmatizaram os nazista como "skinhead", por se apropriar da vestimenta deles.
    Só gostaria de alerta que existe em BH os "Traditional Skinhead" que valorizam o "espírito de 1969" e que não tem nada haver com racismo, homofobia, etc.
    Para se ter ideia da cultura skinhead no mundo, existem os SHARPS ou Skinheads Against Racial Prejudice e ao mesmo tempo, também existe skinheads Gays, conhecidos como Queerskins (Façam uma pesquisa básica para vocês saberem mais do assunto)
    Por isso, sugiro você até trocar o título de seu post e usar o termo NAZISTA ou EXTREMISTAS DE DIREITA ao invés de skinhead.
    Seria interessante você demarcar essa diferença para separar o joio do trigo.
    Minha solidariedades!!!
    Sugiro alguns links para leitura BÁSICA:
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/949886-skinhead-gay-luta-contra-a-homofobia-pelas-ruas-de-sao-paulo.shtml
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Skinhead
    http://www.youtube.com/watch?v=7kPz-P5UWIU
    http://www.youtube.com/watch?v=Ih26uQBff2g

    ResponderExcluir
  91. Juliano, desejo-lhe serenidade nesse momento. Que seu coração fique em paz! É lamentável tudo isso. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  92. Não se cale, Juliano. Não se cale. Por mais absurdo que seja, não deixe de buscar ainda mais forças para fazer a denúncias formais tal qual seja necessário, recorrendo a quantas instâncias forem necessárias.

    Também já passei por agressão física - embora não houvesse o fator homofóbico e se tratasse meramente de um assalto/agressão - e passei pelo mesmo calvário de menosprezo das autoridades competentes. Isso há 14 anos...

    Nada mudou, mas se um dia irá mudar, será por nossa ação, seja tornando cada vez mais publico o problema, seja por nossa ação efetiva nas ruas.

    Parabéns pela atitude. Força na recuperação, física e moral.

    ResponderExcluir
  93. As grandes cidades estão ficando cada dia mais perigosas, insuportáveis. Todo cuidado é pouco ao estar na rua, terreno incerto, inseguro. Poder viver no interior é motivo constante de agradecimento que faço a Deus. Desejo-lhe força para superar o trauma e coragem para ir em frente na solução deste caso, se é que ele tem uma solução... Abraços.

    ResponderExcluir
  94. Caro Juliano, me faltam as palavras, mas meu coração bate apertado, trago um abraço e a vontade de gritar sua causa pro mundo, junto a tantas outras. Conte comigo.
    Ana Martha
    anamarthinica@gmail.com

    ResponderExcluir
  95. Querido amigo, é lamentável ter que conviver com essa violência gratuíta e sem sentido, e além disso não conseguir apoio para se fazer justiça. Tenha uma boa recuperação e saiba que nesse mundo existe muito mais pessoas que te amam, uma delas sou eu. Tenho muito carinho, respeito e admiração por vc. Torço pela sua recuperação e que consiga apagar isso da memória com todas essas manifestações de carinho e amor por vc. Um beijo! Lucas Viggiani

    ResponderExcluir
  96. fiquei profundamente triste com isso por eu morar em BH e sempre frequentar a savassi, onde a gente ve homem com homem e mulher com mulher a rodo! lá dá de tudo mesmo! agora vou multiplicar por mil os cuidados ao andar por lá, será que vou ter que andar armado agora? to ficando com fobia de andar a pé de noite, pensei que isso só acontecia em SP....

    ResponderExcluir
  97. Julys, estou impressionada. Um lugar que tantos de nós passamos todos os dias! Como fica nossa segurança? É no mínimo de nos indignar mesmo. Desejo bom reestabelecimento à você e ao seu amigo.

    ResponderExcluir
  98. Medo de andar na Savassi e frequentar os locais de lá... Sabe-se lá o que pode encontrar na saída... :-/

    ResponderExcluir
  99. Aquele tipo de coisa que eu leio e fico indignada. A sua ferida aberta - e não estamos falando do corpo físico - me deixou com o grito entalado na garganta.

    2012 e ainda estamos à mercê de um sistema de segurança fraco, fadado ao insucesso e cheio de desamor. Sim... pois é, no mínimo, falta de amor ao próximo, observar o ocorrido e nada fazer (e nem se indignar!).

    A você, Juliano, que relatou o ocorrido e lidera esse blog: não o conheço, mas saiba que estou completamente ao seu lado nessa luta onde o lado mais fraco está de saco cheio de perder.

    ResponderExcluir
  100. Força Juliano. O que aconteceu contigo é lamentável, mas tenha força e não se deixe abater, Você é mais forte que isso. Fracos são eles.

    ResponderExcluir
  101. Ao Juliano, ou qualquer pessoa que que tenha ouvidos atentos:
    Qualquer tipo de violência, em qualquer situação, a não ser em autêntica e legítima defesa, demonstra que quem a pratica é um espírito de baixíssima evolução. Uma comprovação é que são extremamente medrosos e covardes, pois nunca atacam quando sozinhos. Felizmente, muito em breve estes não estarão mais convivendo com espíritos mais equilibrados na mesma dimensão.
    Não espere nada da lei nos homens pois não é a verdadeira.
    Perdoe, tranquilize-se e aguarde.

    ResponderExcluir
  102. Como não ficar indignada com esse ocorrido, acredito que isso não é um caso isolado de agressão, uma pessoa q manifestou todo esse ódio contra o Juliano e seu amigo pode fazer pior com qualquer outra pessoa e ainda se achar no direito de fazer “justiça” como se fosse um Deus acima das leis aff, esses monstros devem ser encontrados e condenados por muitos anos, não é possível que alguma câmera de segurança não tenha gravado essa violência gratuita, a justiça tem que ser feita.

    ResponderExcluir
  103. Fiquei indignado e compartilhei seu desabafo....
    Porra... fiquei pensando em uma palavra que expressasse meus sentimentos ao ler a matéria acima. Indignação, medo, raiva, insegurança, asco, vergonha, desassossego, clemencia, covardia. Leio e vejo com frequência absurdos como maus tratos a animais nos Pet shoppings e nos tantos lares, massacre aos índios da comunidade Guarani-Kaiowá e tantos outros, violência gratuita entre torcedores de futebol, violência a partir de intolerâncias e preconceitos.... fico pensando, onde vamos chegar? Que merda de ser humano habita essa porra de planeta? Precisamos de mais amor, de mais tolerância com o outro, de menos tolerância com os vampiros parlamentares, de mais compaixão com nós mesmos.... All we need is love, baby! All we need ie love!

    ResponderExcluir
  104. Espero, de coração, que justiça seja feita, e que você possa se recuperar logo de tudo isso. =/

    ResponderExcluir
  105. Sinceramente estou com medo, pois trabalho ali.
    Não sei o que fazer se isso acontecer comigo!
    Você foi e é muito forte para aguentar isso tudo e ainda
    compartilhar conosco! :(

    Nem sei o que dizer. Lendo o seu post, apenas, me deu lágrimas nos olhos.
    Um sentimento de raiva por esses ratos, ah, um sentimento estranho!

    Apenas erga-se do chão pois você é um diamante para Deus! ♥

    Pesso que escute a música nova da Pink, chama-se: Try.

    Um grande abraço de apoio Juliano, você merece! :'(

    ResponderExcluir
  106. Lamentável... como é que pode acontecer uma coisa dessas? Força ai Juliano! abs

    ResponderExcluir
  107. Meu coração doí, sangra, murcha um pouco mais, a cada noticia como essa que me deparo. É horrível ver o quanto o ser humano pode ser cruel, insensível e covarde. Siga em frente meu amigo. Erga sua cabeça e saia mais forte do que nunca. Pois, para com estes, você não deve nem pena.

    ResponderExcluir
  108. Nossa, que coisa mais hedionda....e o pior é não o apoio das autoridades para dar um fim a esse tipo de atitude preconceituosa e violenta. Parabéns pela coragem de expor a sua história e encorajar, de uma certa forma, outras pessoas fazerem a mesma coisa. Não podemos ficar calados diante da violência, do preconceito. Abraços

    ResponderExcluir
  109. Olá Juliano. Sou de São Paulo, e fiquei triste ao saber que acontece esse tipo de coisa num bairro tão agradável como o Savassi, que já tive o imenso prazer de conhecer. E o pior de tudo é o tratamento que você e seu amigo receberam de quem deveria ser o primeiro a oferecer assistência.

    Me revolta num país com tantas diversidades como o Brasil ainda ter gente desse tipo, e pior, autoridades omissas e/ou coniventes com eles.

    Parabéns pela escrita. Você escreveu num tom na qual não se faz de "coitadinho", mas sim, de uma pessoa com dignidade que teve a sua integridade ferida. Dessa forma, você se colocou numa posição de cidadão, e que, principalmente, foi vítima de algo que pode acontecer com qualquer um de nós. Estou seguindo seu blog.

    Se cuida! E continue escrevendo. Uma forma de mudar essa maldita realidade já começa por aqui: denunciando-a.

    ResponderExcluir
  110. SEU AGRESSOR,SE ENTREGOU EIS A PROVA SÓ BASTA FAZER A DENUNCIA!

    https://www.facebook.com/irridux.canio/photos_stream

    ResponderExcluir
  111. Juliano. O comentário anterior mostra um facebook de um cara suspeito. Você reconhee esse Donato Di Mauro como um dos agressores?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Juliano Azevedo, estive olhando o perfil do rapaz "suspeito" que você informou não ser o autor do crime. Acontece que acho melhor você printar as páginas do facebook desse camarada. Se ele for investigado a sério pode dar pistas da localização dos criminosos. Não descartar esta possibilidade. Não devemos nos enganar pelas aparências... contudo achei muito estranha as fotos com facas, praça da liberdade... rivais de tribos.

      Excluir
  112. dessa vez n fui eu quem postou!

    ResponderExcluir
  113. Indignado como todos,não deixaria barato e iria atrás destes infelizes mal amados pelos pais e pela vida mais q com certeza sofreram com a própria,uma pessoa dessa não vai longe e ele sabe disso e aproveitam para serem covardes,eles atacam os gays porque sabem que não reagiremos,porque eles não batem em um lutador de MMA,acho q ai sim eles vão sentir na pele,são covardes,fracassados e normalmente com penis pequeno por isso precisam da violência para para justificar a sua impotência!Só batem em desprotegidos,quero ver ser macho e enfrentar um homem q os parta ao meio,se policia e poder público não fazem nada o melhor é nos armar,como disse um amigo ai em cima e partir para cimna deles,já q esta polícia machista,inutil e inoperante não faz nada....estou puto da vida!!!Acho q deveria ter deixado o comentário deste anonimo idiota,que realmente não deveria existir,para q as pessoas saibam como tem gente assim neste mundo e as vezes ao nosso lado!

    ResponderExcluir
  114. Fica aqui minha solidariedade. Acho que é uma obrigação moral fazer todos os O.B., procurar todas as ouvidorias e continuar lutando por meio das ONGs e na falta delas pessoalmente para que todos os responsáveis sejam penalizados. Não porque você ou nós necessite (mos) de vingança, mas EM DEFESA DA SOCIEDADE.
    Caso necessite de ajuda estou disponível.
    Ab.
    Ely Bergo de Carvalho
    Caralho2010@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  115. tem mais que ser espancado viado de merda SIEG HEIL !!!

    ResponderExcluir
  116. cara uma pena isso, mas esses caras que se ferrem, e também nao adianta culpar os skinheads, fizeram isso sem nescidade mas sao esses 2, e nao os skinhead em geral,como estas pessoas que postaram nos comentarios coisas do tipo skinhead é tudo violento burro sem sentimentos, isso depende de cada pessoa,que decide se juntar a um grupo, essa galera que postou isso ta muito mal informada leiam ao menos um resumo de Espirito de 69 e arrumem estes comentarios. hoje em dia as pessoas discriminam mais os skins que eles as discriminam todos falam que sao animais violentos e isso esta virando uma ideologia as pessoas que falam isso sao muito mal informados e isso acontece por falta de informação leiam um resumo ou apenas o inicio do livro Espirito de 69 pra se ligar da real situação e nao oque os verdadeiros ignorantes desinformados falam e fazem as próximas geracoes pensarem e falarem.
    Paz Amor e Felicidade .
    HEIGTH HITLER 88.

    ResponderExcluir
  117. Presenciamos a banalidade da violência. Tudo é banal - o ódio, a corrupção, a intolerância o uso de entorpecentes, a vida, o humano. Tudo pode, pode-se tudo e qualquer coisa, a qualquer hora e momento. um professor meu dizia: "como impor a lei a quem não a reconhece". Isto é, como aplicar a lei num grupo ou sujeito que não crescera com essa função; Freud falava em função paterna ou Superego, Laca chamava de Nome-do-pai. É o que falta - função paterna. Não entenda como função de um pai autoritário e regulador, mas de alguém ou alguma coisa cuja função é oferecer limites, códigos, Moral e Ética. A intolerância e a violência são geradas num seio familiar cujo Nome-do-Pai nunca existira. E vivemos justamente isso - não há limites para nada: hedonismo, narcisismo, egocentrismo o Outro é um objeto que devo usufruir, usá-lo para gozo próprio, gozar-com-o-pau-dos-outros. Os limites da função paterna nos remete aos limites da tolerância, violência e criminalidade. Abços
    Gabriel Geovanne.

    ResponderExcluir
  118. Juliano infelizmente nos pagamos todos os impostos ,para que possamos ter segurança e o direito de ir e vir. Mas é nesta hora em que mais se precisa a policia faz um papelão destes, é uma indignação e um absurdo. Juliano tenha fé pq Deus fará justiças não só por vc mas por todos que passaram por esta vergonha. Que Deus lhe- forças e abençoe vc.
    Abraços Creia que no mais Deus fará...bjos.

    ResponderExcluir

LinkWithin